Eu vivo cada verso... Do avesso particular que cada um possui.
(Sirlei L. Passolongo)

Feche os olhos!




Imagine diante de você
a mais exuberante das rosas
depois, erga as mãos
toque-a...

Deus tem contigo
a mesma delicadeza
com que cultiva as flores...
(Sirlei L. Passolongo)

29/12/2010

Hei! Reinvente-se!


Hei! Reinvente-se!

Reinvente-se enquanto há tempo
Ande descalças na areia
Cante uma canção de ninar
Acredite! Canções de ninar
Encantam a alma...
Vista uma roupa que te traga lembranças
Folheie revistas sem compromisso
Leia uma poesia...
De amor, de amizade ou otimismo
E depois de tudo isso
Mande beijos ao céu
Os anjos irão reenviá-los
A todos os teus amigos
Quando o vento passar...

E eu estarei aqui
A espera de um beijo seu.
(Sirlei L. Passolongo)

25/12/2010

E a vida sorri


E a vida sorri

Encantada
Presenteia estrelas
Que brincam na noite
Feito crianças riscam o céu
Como num doce conto de fadas.

E a vida sorri na aurora
Quando pássaros acordam
Entoando canções gratuitas
Pra saudar o sol
Que vem pincelando
O horizonte...
O dia se inicia
A vida sorri
Ainda mais bonita.

E a vida sorri
Quando sorrimos
Agradecidos
Pelo solo
Que sustenta os pés
Felizes
Pelo abraço apertado
No encontro inusitado
De amigos
Pelas flores que encantam
Mãos que as tocam
Cheias de fé.

E a vida sorri
O ar que embriaga
O riso que faltava
Pra gente perceber
A vida é um milagre
Que repete cada vez
Que os olhos se abrem...
(Sirlei L. Passolongo)

12/12/2010

Algumas coisas


Algumas coisas

Eu já quis tanto algumas coisas
E com o tempo percebi
Que muitas eram banais
Algumas até consegui
Outras... Quase esqueci
Apenas você, quero sempre
E cada vez mais.
(Sirlei L. Passolongo)

08/12/2010

Caminhando a seu lado.



Caminhando a seu lado

Eu desenho castelos na areia.
Admiro o balé da estrelas.
Amo escrever na vidraça embaçada.
E sigo assim... Ora colhendo pétalas,
Ora retirando pedras
Ao longo da estrada.
E a cada passo
Encontro uma mão amiga
Pra me ajudar na caminhada.


(Sirlei Passolongo)

05/12/2010

Brincando com estrelas


Brincando com estrelas

Ando brincando com estrelas...
E olhando você.
Falo com toda certeza:
Você brilha mais que qualquer uma delas.
Mas elas não se importam...
Pois é seu
O brilho que refletem.
(Sirlei L. Passolongo)

28/11/2010

Diante da porta


Diante da porta

Vez em quando me pego assim
Voando leve...
Como quem flutua no espaço
E volto no tempo...
Fecho os olhos
Posso sentir o calor do teu abraço.

Tudo ao meu redor se transforma
Parece uma dança das horas
[Paradas]... Só pra nós
Uma canção ecoa ao longe
Uma luz no horizonte
Da alma
Um reencontro das mãos
No calor da carne.

E ao me dar conta
Que é saudade que transborda
Enfim, olho a porta...
Escrevo pra você
Enquanto minha’lma
Chora.

(Sirlei L. Passolongo)

21/11/2010

Um sol diferente



Um sol diferente



Uma nuvem
Jamais se desenha do mesmo modo
As rosas são lindas
Mas jamais iguais

Há sempre um dia cinza
Em que o sol se esconde
Como quem nos entende
E o vento canta saudades
Dessas que levam
o riso da gente

Os pássaros silenciosos
Esperam a chuva passar...
Se há dias de sol
Há dias de chuvas
Se há ventanias
Logo, vem a brisa

Há dias tão mágicos
Em que o vento sopra leve
E as rosas agradecidas
Encantam num simples olhar.

Há um sol diferente
Que brilha nos olhos
De quem não desiste
De amar e acreditar.

Eu não desisto... E você?

(Sirlei L. Passolongo)

15/11/2010

Miragem


Miragem

E quando percebi
Não me reconhecia mais
Tudo que olhava
Estava repleto de ti
A canção que ouvia
Parecia feita pra nós
E quando dei por mim
Você estava aqui
Tão real... Nas paredes frias
No relógio que insistia em me lembrar
Que as horas não eram mais nossas
Teu perfume... Não ficaram em frascos
Ficaram impregnados em mim.
O espelho não me respondia
Se quer pude fugir dos livros que lia
Era sua voz em cada personagem
Não percebi
Que aos poucos fui vivendo
Apenas pra ti
E você foi embora...
Mas não levou o amor
Que respiro...
Levou as fotos sob o móvel,
Mas nem precisava
Teus olhos me riem
Em cada imagem
E as toco na impressão
De que não são apenas
Miragens.

(Sirlei L. Passolongo)

14/11/2010

Onde anda meu sorriso?



Onde anda meu sorriso?

Sabe Deus...
Não tem sido fácil
Trago tantas dores no peito
Tantas batalhas
Por vezes, olho o sol
Tão lindo!
Tão mágico! A me sorrir!
E me pergunto?
Onde anda meu sorriso?

Sabe Deus...
Não tem sido fácil
Tenho tantos medos
Tanta insegurança em meu coração
Por vezes, olho a rosa
Tão linda!
Tão perfumada! A me encantar
E então, concluo
Se ela é tão efêmera
E é capaz de tanto
Eu também quero ser assim.

Sabe Deus...
Não tem sido fácil
E sei que não será
Mas Coloquei minhas lutas em suas mãos
E sei que tens tanto pra mim
Por que me conheces tão bem
E a paz me devolverá!

Eu sei que tens planos pra minha vida
E colocaste Anjos
Pra me cuidarem sempre...
E fiz Contigo um Compromisso
Sorrir novamente.

(Sirlei L. Passolongo)

09/11/2010

OLÁ AMIGOS!

Direitos autorais da Imagem e Frase acima: http://karlaviviane.multiply.com/journal?&page_start=100



Olá Amigos!




Não sei como explicar a minha ausência, estou vivendo dias muito difíceis, repletos de tempestades, eu diria até terremotos. Tem dias que penso em largar tudo, sei lá...
Feito uma canção que ouvia quando menina... Aquela nuvem que passa lá em cima sou eu. Aquele barco que vai mar afora sou eu. Aquela folha que vaga pelas ruas sou eu.
... É assim que tenho me sentido... Uma nuvem quase sem forças diante da ventania, um barco a deriva de mim mesma. Uma folha que vaga num jardim sem rosas... Mas saibam tenho buscado Deus, porque sei que somente sua graça dará paz a meu coração.
Tenho Um Grande Deus que me carrega no colo, é questão de tempo e, novamente, estarei inteira. Uma Mulher que se levanta no deserto, que aprende a manusear os espinhos para colher as rosas que Jesus tem pra mim.
Assim, peço que não me abandonem se eu demorar a responder.
Tenho tantas poesias lindas por escrever, tantas bênçãos que ei de contar...
Mas nesse momento, preciso me refugiar.
Preciso reencontrar alegria verdadeira, dessas que se derramam no olhar, que transbordam nas mãos, na pele... Que transbordem em cada verso que ei de escrever.
Obrigada pela amizade de cada um de vocês!
Da amiga

Sirlei Passolongo

02/11/2010

Coisas pra não esquecer



Coisas pra não esquecer

Coisas pra não esquecer
Um sol nasce todas as manhãs
Um rosa se abre em algum jardim
Um pássaro tece seu ninho
Uma criança aprende a andar
E tudo pede apenas
Um instante do seu olhar.

 

(Sirlei L. Passolongo)


01/11/2010

Saudade... dores da ausência


Saudade... dores da ausência

Sei que a saudade é eterna.
A dor aos poucos se torna serena
As pessoas que amo tanto
Gravei em mim
Feito um poema...
E quando a lágrima se aproxima
Volto a ser uma menina
No colo da inocência
Em que desconhecia as dores da vida
Tampouco, as dores da ausência.

(Sirlei L. Passolongo)


Mãe! Pai!
Irmãos e amigos...
Jamais esquecerei vocês!
Mas sei que Jesus sorri
por tê-los ao seu lado.

30/10/2010

Amor Maior



Amor Maior

Creia!
Mas olhe o Céu...
De alma e Espírito.
E tudo...
Poderá alcançar.

Olhe!
Quanta perfeição
Ao teu redor
Quanta beleza
Entre o nascer
E o por do sol

Quanta beleza
No acender das estrelas...

Não falo da beleza efêmera
Que o sol queima
E o tempo leva.

Não falo da perfeição da areia
Que a onda lava
Quando o dia amanhece.

Falo da essência
Do mais belo que há...

O Amor Maior
Um Amor Infinito!

O Amor de Deus
Que te Sorri
Desde o ventre
Onde fora concebido.

... Eu Creio!
E tudo...
Tenho vencido!

(Sirlei L. Passolongo)



23/10/2010

Convide Um Anjo Especial.


Convide Um Anjo Especial.

Há Um Anjo
Que nos olha
Com tanto Amor
Convide-o a sentar
Do seu lado
Conte toda sua dor...
Abra o seu coração
E Ele será breve
Te sorrirá
Como quem te acarícia a alma
Te dando asas tão leves
Com Ele, você voará!

(Sirlei L. Passolongo)

Eu, você... E a eternidade.


Eu, você... E a eternidade.


Quero esse instante
Bordado pra nós.
O mundo fica lá fora...
A gente se ama
Os pés fogem do solo...

Quero... A eternidade
Pra nós...

(Sirlei L. Passolongo)

16/10/2010

Quem dera...


Quem dera

Quem dera ir até alí,
Mas logo voltar...
E esse vento que canta
Como quem zomba de mim
Secasse a lágrima
Que insiste em meu olhar.

(Sirlei L. Passolongo)

Inspirado num verso de Caio F. Abreu

13/10/2010

Aos pés da Saudade



Aos pés da Saudade

Aos pés das lembranças
Eu vi você passar
E me riu
Como quem brincava
De ir e voltar.

Aos pés da saudade
Parou diante de mim
E tomou posse do meu corpo,
Da minha mente...
Fez morada em meus olhos.

Aos pés das lágrimas
Não consegui te expulsar.


(Sirlei L. Passolongo)

05/10/2010

Pétala





Cada pétala tem vida própria, cada célula que em nós se renova
É parte de uma Obra Grandiosa.
(Sirlei L. Passolongo)

03/10/2010

Coisas Inesquecíveis

Coisas Inesquecíveis

 
Tem coisas inesquecíveis
Um afago, um beijo
Um abraço apertado.

Uma palavra na hora certa
Uma rosa entreaberta
Num jardim ensolarado...

Uma criança no balanço
Rindo das idas e vindas
Como quem tocasse o céu
E fosse por ele tocada...

Tem coisas inesquecíveis...
A inocência
Da verdadeira amizade.

(Sirlei L. Passolongo)



19/09/2010

Eu confio...




Eu confio...
Num Deus que lavará minh’alma
Num Deus que me dará sabedoria
Para transformar cada lágrima
Em sentimentos de paz...

Eu confio...
Num Deus que me estende os braços
Por mais que eu encontre percalços
Nessa estrada em que as pedras
Parecem desabar diante de nós.

Eu confio...
Por que Ele é Um Deus de Promessa
Um Deus de alegria que a tudo rege
Ele envia Anjos
Quando os pés cansados tropeçam
Eis que poderemos alcançar as nuvens
Na certeza que Um Anjo nos leva.
Eu confio...

(Sirlei L. Passolongo)

17/09/2010

Ainda é Tempo



Ainda é Tempo

Ainda é tempo...
De se olhar no espelho
Sorrir pra si mesmo.
Admirar-se
Como uma criança
Que descobre o mundo
Alimentar-se do Espírito
Dar graças
Pelo milagre de cada segundo
Agradecer
Por estar vivo.
Ainda é tempo
De amar-se mais
Acreditar que tudo é possível
Que há Um Deus Invisível
Capaz de mover os mares
Só pra Cuidar de você.
(Sirlei L. Passolongo)

15/09/2010

Rosas das Mãos do Pai.




Rosas das Mãos do Pai.

Há incertezas que nos afligem
Espinhos que nos ferem
Como se a alma repleta de fuligens
Das mágoas que as atinge
Nos cobrissem de nuvens cinzas.
Mas há Um Deus que nos acalma
Com olhos que nos acolhem
Mãos que nos tocam
Com o carinho de Um Grande Pai
Cada Espinho transforma em rosas.
Assim, cada incerteza se vai.
(Sirlei L. Passolongo)

09/09/2010

Amigos são assim...




Amigos são assim...
Pétalas que aconchegam
Cores que irradiam vida
Seivas que alimentam
E deixam n'alma que tocam
A sensação de que o mundo
É muito mais bonito.

(Sirlei L. Passolongo)

05/09/2010

E sigo assim...


E sigo assim...

Por mais que as palavras
Falem por mim...
O que trago na alma
É uma saudade sem fim.
A indiferença
Que tanto fere,
A desilusão
Que nada supera.

E sigo assim...
Com lágrimas transbordando
Da alma.
Tênue distância
Da lucidez e a loucura.
Quando as mãos tateiam
Paredes escuras.
E se a dor do meu peito pudesse
Ser alçada feito pedras
Seriam montanhas
A sufocar um oceano.

E sigo assim...
Agonizando a espera
De olhar você.
Sonhando
Ouvir dos seus lábios
O que meu pranto grita tanto...
Ainda Te amo!

(Sirlei L. Passolongo)

12/08/2010

Encantos





















Encantos

Encantos movem almas, sonhos...
Encanto-me com o balé das estrelas
Que dançam sem se importarem
Se há alguém para aplaudi-las...
Encanto-me com as margaridas
Que se protegem, parecem saber
Que suas pétalas são frágeis
Se desabrocharem sozinhas
Encanto-me com os amigos
Que nem sabem o quanto são anjos
Quando nos riem com seu carinho...
(Sirlei L. Passolongo)

05/08/2010

A rosa mais delicada


A rosa mais delicada

Viver é acreditar...
Olhar além da neblina
E crer num sol lindo a espera
Acreditar que a noite é guardiã das estrelas
E brilham como quem diz: Sorria!
Viver é perceber a delicadeza das pétalas
Que cobrem o botão
Como se ele fosse um coração
E recebe o abraço de dezenas de anjos...
Viver é sorrir agradecendo
Porque a vida é a rosa mais delicada
Desse jardim passageiro,
Mas cheio de encantos.

(Sirlei L. Passolongo)

02/08/2010

Anjos disfarçados

Anjos disfarçados

Há pessoas que encantam
Feito manhãs de sol
Irradiam luz mesmo à distância
Nos faz sorrir feito crianças
Têm o dom de abraçar
Como uma canção de acalanto
Nos faz ver cores lindas
Mesmo em dias cinzas
Crer no impossível
Porque são almas divinas
São tão especiais
Que disfarçam as asas
Num sorriso delicado
De anjo.
(Sirlei L. Passolongo)

29/07/2010

Meu Amigo no deserto




Meu Amigo no deserto

Caminho por um deserto de tempestades
Mas posso ver no horizonte
Um oásis de paz e flores
Os cactos têm sido minha companhia
Neles me inspiro
Pois estão verdes,
Radiantes diante dos raios do sol ardente
Trazem na seiva o alimento dos seus dias
Eu carrego na alma a fé
Num Deus que é vida
E caminha a meu lado...
Me leva no colo 
Quando os espinhos ferem meus pés
Um Deus que é alimento do meu espírito
Um Deus Vivo.
Um Deus que é certeza
E paz!
(Sirlei L. Passolongo)

23/07/2010

Em cada essência



















Há em cada pessoa uma essência...

Algumas exalam a delicadeza das hortênsias,
o mistério das açucenas,
deixam na alma que tocam
a emoção de um poema.


(Sirlei L. Passolongo)


22/07/2010

Se eu pudesse

























Se eu pudesse
reescrever nossa história,
fechar os olhos e voltar no tempo.
Recomeçar de onde nossos olhos se encontraram
pela primeira vez...
Onde nossas mãos estremecidas se tocaram
encantadas pela timidez.
Se eu pudesse...
Não mudaria em nada o início,
mas daria a ela outro enredo
e com certeza
reescreveria do mesmo modo
todas as nossas noites de amor...


(Sirlei L. Passolongo)

OLHOS DE PECADO

OLHOS DE PECADO

Era noite de lua
Dessas tão alvas
Que as estrelas
Desaparecem
E ele estava ali...
A me rir com olhos
Como quem desvendava
Minh’alma.

Cada segundo,
Uma fração encantada
Feito uma benção
Que se clama em prece...
Seus olhos eram sol
Do meio-dia
A queimar minha pele.

Era inocente, era sonho?
Não! Não era sonho...
Tampouco inocente.
Ele estava ali
Escrevia em cada célula
Do meu corpo
Como quem me conhecia.

Era apenas um estranho
Jamais soube seu nome
Não sei de onde veio
Mas não era um anjo...
Não! Não era anjo!
Devorava-me com fome
De um homem
Com olhos de pecado.
Nosso encontro
Deve estar marcado
Muito além, muito além
Dos versos de uma poesia.

(Sirlei L. Passolongo)

20/07/2010

DO CÉU DA TUA BOCA

DO CÉU DA TUA BOCA

Me vens
No aroma
Do anoitecer
E me fazes
Estrela
Do céu da tua boca...
Depois, me deixas louca
De tanto te querer
Ao contornar os lábios
Por toda minha face.

Me levas ao espaço
No céu da tua boca...

Guardas em meus seios
O calor dos teus chamegos
Guardas em minha pele
Os sinais du’amor
Com a mesma sede
Do encontro primeiro.

No céu da tua boca
Me fazes
Inteira.

(Sirlei L. Passolongo)